Carta nº. 11

2 cartas: após 1 semana e 1 ano depois da cirurgia
(05/2006)

Rio de Janeiro, 5 de junho de 2005

Caro Dr. Henrique

Gostaria de agradecer a você e a sua equipe pelo excelente trabalho realizado a cerca de 20 dias atrás, onde nos encontramos no Hospital da Plástica para que fosse concretizado um sonho de recuperar os cabelos que insistiam em me deixar. Hoje vejo os pequenos cabelos começando a desenvolver e fico extremamente feliz e, logicamente, ansioso para que o tempo passe rapidamente para que eles passem a integrar o conjunto e a recomposição capilar completa se realize.

Esta estória começa na verdade há 20 anos atrás, quando comecei a reparar que os cabelos começavam a cair e aquilo me deixou muito triste. Não sabia a velocidade e principalmente a extensão que a calvície iria me atacar. Felizmente, o processo foi gradativo e uma boa penteada sempre escondia a careca central, mas o temor de receber uma lufada de vento na proa e deixar a vista o espaço em branco era uma preocupação constante. Apesar de acompanhar a evolução da medicina nesta especialização, sempre acreditava que os métodos eram sempre paliativos, dependentes e o processo de implante iria me deixar com a cara do Ken (apesar da versão de cabelo de boneca seja mais apropriado para a Barbie).

Neste ano de 2005, eu e minha mulher resolvemos avaliar melhor o mercado visto das técnicas de microimplante e alguns resultados conhecidos. De uma indicação para outra, chegamos ao Dr. Henrique. Após a primeira consulta extremamente educativa dos métodos, resultados esperados e forma de atuação, fiquei muito impressionado com a sua seriedade, simpatia da equipe e principalmente do profissionalismo envolvido. Decidi-me que chegara a hora de me presentear pela passagem de meu 45º. Aniversário. Vamos em frente!

No dia da cirurgia, achei que tinha errado de local já que o Hospital da Plástica está mais para um hotel 5 estrelas do que um local médico. A preparação foi tranqà¼ila, com um bate-papo com a Dra. Gisele que me deu uma anestesia na preocupação, com sua gentileza e calma. Após tomar o "Boa noite Cinderela", lá fui para a mesa de operação. Confesso que fazia tempo que não dormia tão bem... No final do dia, jurava que podia dirigir de volta para a casa, já que me sentia extremamente bem. Claro que o Dr. Henrique não me deixou, já que os meus reflexos ainda não haviam voltado ao normal.

A 1ª noite foi um pouco chata para dormir. A compressa colocada no local da cicatriz me dava a impressão de estar dormindo com um capacete que puxava a cabeça a cada virada do corpo na cama para achar a posição adequada. Mas, no final o cansaço venceu e dormi.

Após lavar o cabelo no dia seguinte, tive um alívio impressionante. Fui liberado e viajei para o Sul de Minas para uma recuperação definitiva. O plano foi passar 10 dias fora de circulação. Nos três dias seguintes a cirurgia, se recomenda efetivamente um cuidado extremo nas "mudinhas" e uma atenção na cicatriz. Os remédios prescritos fizeram o efeito esperado e não houve dor nenhuma neste período. Já no quarto dia, retomei a vida normal podendo sair de casa para compras e outras atividades, sempre munido de um boné para evitar o sol.

O único efeito estranho foi o inchaço que tomou conta da testa e desceu depois para o nariz. Estranho porque fiquei com cara de "japonês" mas era esperado e aconteceu exatamente nos dias planejados. Como já sabia que era um efeito da anestesia que vai se descendo e aparece fortemente no 5o dia da operação, me preparei para ficar em casa, sem acesso externo.

Ao retirar os pontos no 10º dia e poder lavar a cabeça normalmente, apenas evitando o uso de unhas, mais um marco importante no processo. Agora sim, voltamos àvida normal. Apenas não posso jogar golfe, velejar por horas ao sol e lutar boxe pelos próximos 10 dias... Coisas que dispenso.

Agora, a rigor, os cabelinhos implantados devem cair como parte normal do processo e retornarem em pleno vigor após três meses de descanso. O resultado final só poderá ser observado em 1 ano.

Espero voltar a escrever dentro destas fases vindouras, demonstrando a eficácia deste método de implante, permitindo que pessoas que buscam soluções nesta área possam usufruir minha experiência junto com a capacidade técnica do Dr. Henrique e realizarem o sonho de recompor a tal falida "cabeleira".

Um forte abraço do amigo,

S.M., 45 anos, Rio de Janeiro

Dr. HENRIQUE RADWANSKI

Depois de um ano de implante, posso afirmar que esta foi uma das coisas mais importantes que fiz na minha vida. Após visitá-lo na semana passada para a consulta final, onde me foi dada plena "alta" do acompanhamento, você me mostrou as fotos tiradas antes da cirurgia. Confesso que não me reconheci nelas. Aquela calva amiga que se espalhava pelas entradas foi suprimida e os cabelos implantados estão grandes e fortes, recobrindo totalmente a área antes "devastada". Isto lá é um passado...

O mais interessante é que ninguém notou que fiz o implante. Meus colegas de trabalho estão notando a diferença na nova cabeleira mas acreditam que os cabelos estão nascendo por algum milagre químico ou talvez, algum passe de mágica. Algumas amigas estão pedindo a receita para os maridos carecas. Os amigos próximos que conhecem o segredo, dizem que estou muito melhor e pareço estar mais jovem. De fato, minha auto estima foi elevada e me sinto muitíssimo bem.

Isto reforça a qualidade percebida do seu trabalho. Tão bem feito que se misturou naturalmente ao que veio de fábrica. Fico feliz em ter confiado a você este tarefa. Tudo correu muito bem, de uma forma tranqüila e planejada, alcançando plenamente os objetivos iniciais.

Queria deixar um grande abraço e recomendá-lo aos amigos que desejam se dar este presente tão gostoso: a jovialidade.

Tchau amigo,

S.M., 46 anos