Boletim nº. 7

O 1º. congresso da S.B.C.R.C. é um sucesso!
(01/07/2004)

O CONGRESSO DA S.B.C.R.C. É UM SUCESSO Durante dois dias (17 e 18 de junho) Recife abrigou alguns dos maiores especialistas na cirurgia de transplante capilar, brasileiros e estrangeiros. Ao mesmo tempo, foi inaugurada uma nova sociedade médica, a Sociedade Brasileira de Cirurgia da Restauração Capilar, cujos sócios serão cirurgiões plásticos membros da S.B.C.P. ou dermatologistas que pertencem ao quadro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

A organização do 1º Congresso da S.B.C.R.C. ficou sob a eficiente direção do Dr.Fernando Basto (vice-presidente), que, junto à sua secretaria, recepcionou mais de 110 participantes no anfiteatro do moderno Hotel Beach Class. Uma programação científica intensa cobriu todos os aspectos da cirurgia da calvície, desde princípios dermatológicos básicos até o refinamento da técnica de transplante folicular. Assim, tanto o jovem colega quanto o cirurgião mais experiente puderam trocar idéias à  respeito de um tema que fica cada vez mais complexo.

Minha participação, com duas apresentações, foi na seção de cirurgia reparadora, relatando casos em que a cirurgia de transplante capilar pode ser uma alternativa interessante em casos de seqüela de queimadura ou trauma, e na reparação de "pé-decabelo" após cirurgias estéticas da face.

Coube ao Dr. Marcelo Gandelman a presidência da S.B.C.R.C. Experiente em cargos diretivos (além de outras posições que já ocupou, foi presidente da International Society of Hair Restoration Surgery), ele será um mentor e um amigo à  todos os seus membros. Dr. José Candido Muricy, incansável lutador pelo reconhecimento desta especialidade, é o secretário geral, e Dr. Carlos Eduardo Leão o tesoureiro. O comportamento ético dos sócios e a seriedade científica da Sociedade estarão sempre assegurados pelo exemplo dado pela sua diretoria.

Uma elegante cerimônia de abertura, no recém reformado Palácio das Princesas, contou com a presença dos congressistas. O Dr. Oswaldo Saldanha, representando a S.B.C.P., foi homenageado como membro emérito, recebendo a mesma homenagem que igualmente foi concedida ao Dr. Sérgio Carreirão. Os Drs. Russell Knudsen (Austrália), Bill Rassman (E.U.A.) e Arturo Sandoval (México) foram os convidados estrangeiros que também foram homenageados.

A cirurgia da calvície é considerada aquela que, dentre todos os procedimentos estéticos, mais evoluiu na década de 90. Atualmente, ela representa uma das cirurgias estéticas mais realizadas no paciente masculino. Estamos longe da época em que apenas dar volume de cabelo era suficiente, às custas de enxertos tipo tufos ou retalhos grosseiros. É importante reconhecer que o nosso paciente hoje é bem informado, muito exigente, e demanda um resultado imperceptível. Afinal de contas, não há como esconder uma cirurgia de cabelo mal sucedida, e os estigmas do passado são hoje inaceitáveis.

A "curva de aprendizado" em qualquer área da cirurgia plástica é sempre feita de muito trabalho e estudo, dedicação e criatividade, de sucessos e de frustrações, e isso não poderia ser diferente no transplante de cabelo. Algumas características são, talvez, mais exigidas neste procedimento: uma "paciência tríplice" (para aprender a técnica, realizar a cirurgia e aguardar o resultado), uma equipe bem treinada e metódica, e um bom senso estético. Saber indicar e planejar uma cirurgia de correção da calvície, orientar um paciente jovem que ainda desenvolverá um avançado grau de alopécia, explicar as limitações devido à escassez de área doadora e corrigir o mal resultado são alguns dos pontos que necessitam conhecimento aprofundado e um bom julgamento, e que devem alertar ao novato de que este não é, definitivamente, um procedimento simples.

Nas palavras do Dr. Muricy: "A criação da S.B.C.R.C. vai contribuir e muito, para a formação e orientação dos novos cirurgiões de transplante de cabelo, bem como a troca de experiências entre aqueles que já atuam nesta área".

Evidentemente, não se espera ensinar todos os aspectos técnicos em apenas dois dias. Pequenas falhas ocorreram no nosso 1º congresso, o que é perfeitamente perdoável numa primeira reunião. Problemas na transmissão de cirurgias ao vivo, no terceiro dia, prejudicou o "II Workshop ao Vivo". Certamente estes pontos serão corrigidos no próximo evento, que realizar-se-á a cada dois anos.

Felicito a diretoria pelo empenho em juntar esforços e reunir os tantos colegas, espalhados pelo Brasil, que muito se dedicam à esta fascinante área da cirurgia plástica. Sucesso e vida longa à S.B.C.R.C.!

Dr. Henrique N. Radwanski